terça-feira, 27 de junho de 2017

Atrocidades

O alienígena na primeira mirada
Observou o planeta, então ficou triste
Daí, que deu sua visita por encerrada
E, quem entre tanta violência resiste?

No mundo só matança é organizada
Militares mantém suas armas em riste
São conduzidos à guerra como manada
Onde, na luta apenas morte os assiste.

Parece: Homo com a morte tem um pacto
Então, é por isso que a guerra ele faz
No campo de luta, um íntimo contacto.

De grande atrocidade homem é capaz
Lhe apraz olor de cadáver putrefacto
E gosta de conviver com pessoas más.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Ideologia


A humanidade vai seguindo no cortejo
E sem questionar se deve ser destarte
Certa conformidade, neste jeito, vejo
Como se observasse do planeta Marte.

Sou homem, portanto, como ela, festejo
Cheio de orgulho digo: eu fiz minha parte
Porém, há distância entre fazer e desejo
A menos que a demanda seja baluarte.

Para onde irá humanidade e seu anelo
Sem que muito mais para todos se faça
E acabar com a guerra e o desmantelo
A qual extermina os viventes em massa?

A resposta não está na foice e martelo
Pois esta se fez autora dessa desgraça.

domingo, 25 de junho de 2017

Mineração

Adriano, mineiro na Austrália

Antes, o ser Humano quase um derrotado
Sem meios de alcançar a civilização
Seu desenvolvimento assim bem limitado
E sequer conhecia alguma solução.

Então passou a deslocar-se pra todo lado
Àquele mundo tacanho ele disse não
Onde sempre, infeliz, estava plantado
Por conhecimento não eficaz então.

Porque não sabia do tesouro enterrado
Não mostrara a terra, as coisas sob o chão
Até que um dia o homem a tenha escavado.

Sendo exumados os tesouros, pois estão
Por homem duro, perspicaz e denodado
                      Que se aplica à faina da mineração.

sábado, 24 de junho de 2017

WASPS

Pois é, nesta Terra assim multicolorida
De feições e nuances de uma aquarela
Natureza não demarcou cor preferida
A qual a faça talvez melhor, ou mais bela.

Cores há em tudo, mesmo em nossa vida
Cor negra, branca, azul, verde, amarela
São dádivas de encanto, nunca de medida
Então não julguemos por esta ou aquela.

Mas, o tolo homem branco se diz capaz
De tudo fazer, no alto nível, por sinal
Diz que, mesmo o impossível ele o faz.

E que homens outros fazem apenas mal
E, seus escritos destinos é ficarem pra trás
Por isso, ser branco é ser especial.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

A vida é assim

E nesta vida vale a pena tudo que perdura
Porquanto acaba o bom e ruim com a morte
Pois, desta terrível empolgante aventura
Bem melhor será transforma-la num esporte.

Não me acostumo se uma coisa não dura
Porém há coisas duráveis prá minha sorte
Tal diáfano quadro ou pétrea escultura
Desde que, pela arte, o Planeta se importe.

Aproveitemos pois, enquanto a vida não passa
Construamos castelos, nossas ilusões
Porque as melhores coisas nos são de graça.

Veja o por do sol! pode reunir multidões
Porque não há qualquer óbice que se faça
E nada se paga, nem sequer uns tostões.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Paraíso Tropical


Meu caro amigo, o Éden é bem aqui
Neste belo Pindorama, neste país
As vezes conhecido como Patropi
No qual, em tudo é melhor, por aí se diz.

Veja o caso deste Roger Abdelmassih
Foi preso, mas fugindo quando bem o quis
Viveu muito bem lá fora, segundo ouvi
Com dinheiro, mulher e filhos, bem feliz.

Cumpriu somente três aninhos de prisão
Porém, como nossa justiça é fuleira
Às grades, esse facínora disse não.

Mulheres indignadas, ele de bobeira
Rindo, de todas na maior satisfação
Rindo até da ridícula tornezeleira!

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Eis a bandidagem!

Ética, palavra banida pelos bandidos
Um desconhece o outro. Nesta ocasião
Se faz de perfeitamente desentendido
Embora tenha voado no seu avião.

Na justiça, se dizem meros conhecidos
Sem nada pra conversar e sem comunhão
E sempre será assim como assim tem sido
Se perguntam se é amigo, digo não.

E dizem até que o recebi no Jaburu
Mas é conversa fiada pra boi dormir
Porquanto sou um presidente numa boa

Agora que está cheio de caroço o angu
O paspalhão, a merda não quer assumir
Quem refresca ânus de pato é lagoa!